No Boqueirão, ‘Capela Missionária de Nossa Senhora Aparecida’ une fiéis

"Capela Missionária de Nossa Senhora Aparecida’ tem levado católicos da comunidade Boqueirão à participação na Paróquia Sagrada Família
Publicado em: 10/01/2018 - 15:00
Créditos: Redação

Caroline Dupim

Há dois anos, a Paróquia Sagrada Família, no Setor Pastoral Cursino, criou um projeto missionário com vistas a integrar a comunidade carente Boqueirão às atividades pastorais paroquiais.

A essência do projeto intitulado “Capela Missionária de Nossa Senhora Aparecida” é a celebração de missas nas casas dos moradores da comunidade carente. O nome foi escolhido pelo fato de cada celebração ser acompanhada por uma réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida, vinda do Santuário Nacional. 

A iniciativa começou pelo desejo de Edna César de Andrade e sua filha, a adolescente Gabriela Aparecida, moradoras da comunidade Boqueirão. 

Edna é natural de Minas Gerais e conta que em sua infância era comum ver celebrações nas casas, algo que sentiu falta ao chegar a São Paulo há aproximadamente 13 anos. Ao iniciar a filha na Catequese da Paróquia Sagrada Família, Edna comentou com o Frei Marcelo Alves, Pároco, sobre o desejo de ver tais celebrações nas casas. O Sacerdote acolheu a ideia e as articulações do projeto tiveram início.

A primeira missa celebrada foi na própria casa da Edna, que convidou alguns moradores que já frequentavam a Paróquia. Durante aquela celebração, Edna compartilhou um pouco de sua história com os que ali estavam. A partir de então, diversas famílias ficaram interessadas em receber uma celebração eucarística em suas casas, o que impsionou o desenvolvimento do projeto desde 2015. 

Atualmente, a “Capela Missionária de Nossa Senhora Aparecida” reúne aproximadamente 60 famílias, que contam com o auxílio de um núcleo que é responsável pela agenda de celebrações, contato com as famílias e convite à participação de demais moradores. 

A dinâmica das celebrações é a mesma desde o início: é feito um momento de partilha com a família que acolhe, dando abertura para o diálogo. Ao término de cada celebração, a família recebe uma cruz feita pelo próprio Pároco. Além das missas, são realizadas procissões na comunidade Boqueirão. Um dos frutos concretos da iniciativa tem sido a maior interação entre os moradores da comunidade carente e a Paróquia.

“É muito gratificante. Apesar da simplicidade, é tudo feito com muito amor. É uma oportunidade de nos conhecermos melhor e estreitar nossos laços de convivência, o que nos ajuda a enfrentar as dificuldades do dia a dia. Conseguimos apoiar uns aos outros como se fossemos uma família”, contou Edna. 

Gabriela, 14, se disse satisfeita em fazer parte do projeto missionário.  “A evangelização aqui dentro da comunidade é mútua: eu os evangelizo e eles me evangelizam também. E isso acontece não só aqui dentro, mas também no colégio, quando me convidam para algum passeio e eu digo que não posso por conta da missa, meus colegas ficam curiosos em saber como funciona. Uma colega até sentiu o desejo de participar e eu a trouxe”.

Frei Marcelo disse que o grande fruto do projeto é ver o vínculo de familiaridade da capela missionária com os habitantes do Boqueirão. “Acho importante esse envolvimento mais pessoal com as famílias dessa comunidade. A Paróquia Sagrada Família sempre forneceu suporte aos mais necessitados com cestas básicas, mas essa proximidade leva a essas famílias o essencial, que é o alimento espiritual”.