Jovens da paróquia Santa Ângela e São Serapião realizam Via Sacra encenada representando as dores de Jesus e as dores dos dias atuais

Os jovens da paróquia Santa Ângela e São Serapião, setor pastoral Cursino, representaram na Sexta-feira da Paixão, (14/04) uma encenação atualizando a Via Sacra.
Publicado em: 20/04/2017 - 14:00
Créditos: Caroline Dupim

Sentindo o desejo de demostrar que o sofrimento de Jesus Cristo é algo atual e paira sobre nós nos dias atuais, o grupo de jovens paroquial, representaram a Via Sacra como ela é, e em cenas paralelas, representaram fatos da atualidade que remesse ao sofrimento de Jesus em cada estação da Via Sacra.

Abordaram temas como o aborto, retratando a condenação à morte de um inocente, a exclusão e humilhação que moradores de rua passam diariamente, assim como Jesus foi humilhado e vilipendiado pelos soldados e sumo sacerdotes, a humanidade em guerra em condições de fome, injustiça, violência, ódio e pessoas sendo mortas por anunciar a sua fé, entre outras situações. Padre José Lino Mota Freire, pároco de Santa Ângela e São Serapião, teve uma significativa participação no teatro, ao término das cenas, Pe. José Lino convidava aos que estavam presentes, assistindo, a refletirem sobre as representações de cada estação da Via Sacra.  “Foi uma inovação este ano na paroquia Santa Ângela, uma obra de criatividade dos nossos jovens que tiveram a audácia de fazer uma atualização da Via Sacra convencional, ilustrando com os 14 temas mais candentes do nosso tempo. Para o nosso povo que está acostumado com a Via Sacra tradicional, a deste ano encantou a todos os que estavam presentes. Ao meu ver, esta apresentação deve permanecer nos próximos anos, como uma formação catequética para o nosso povo” afirmou o pároco de Santa Ângela.  

Para Alessandra Nascimento, coordenadora do grupo de jovens, e uma das idealizadoras da encenação da Via Sacra atualizada, diz que “em um sentido geral, nossa ideia principal foi mostrar as pessoas que a realidade que Jesus viveu muitas vezes é a mesma que vivemos hoje. Foram momentos fortes que nos fizeram refletir e ter a certeza que a história de Jesus não é passada, mas sim, atual e presente em nossas vidas”. Lucas Vinicius, vice coordenador do grupo de jovens, ressaltou a união e desempenho de todos os jovens na produção da peça “o grupo estava unido e empenhado em todos os âmbitos que rodearam esta peça, todos ajudaram na criação do roteiro, na idealização das cenas. Foi muito gratificante desde o início. Foi algo totalmente diferente”.