Campanha da Fraternidade 2017 é tema de Mostra Cultural realizada pelo Educandário Sagrada Família

A mostra aconteceu no último sábado, 13 de maio.
Publicado em: 18/05/2017 - 14:00
Créditos: Renata Quito

O Educandário Sagrada Família, serviço de Assistência Social mantido pela Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição, que acolhe crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, realizou no sábado (13), a primeira Mostra Cultural, que teve como tema a Campanha da Fraternidade 2017 -“Biomas brasileiros e defesa da vida”.

A diretora, Irmã Maria dos Anjos Bezerra, iniciou o dia com um momento de oração e reflexão, acolhendo educandos, colaboradores e familiares. “Esta é uma oportunidade para celebrarmos o Dia da Família, criarmos vínculos, nos confraternizarmos e prestigiarmos o trabalho que as crianças e adolescentes fizeram com tanto carinho”, afirmou Irmã Maria dos Anjos.

O evento contou com oficina de culinária, teatro, capoeira, dança e recital de poemas. Além das apresentações, os participantes visitaram as salas que foram decoradas de acordo com cada bioma. Também ficaram expostos os trabalhos realizados pelos educandos nas oficinas de horticultura e artesanato reciclado. 

Segundo Andréa Rodrigues, coordenadora técnico-pedagógica, o objetivo da Mostra é fazer com que os biomas sejam conhecidos e preservados. “É uma possibilidade de novos conhecimentos para as famílias e integração com as crianças, pois os educandos comentaram sobre o tema em casa e esse diálogo possibilitou um momento de aproximação e vínculo”, explicou Andréa.

O painel do palco das apresentações foi idealizado pelo educando João Vitor Vieira, que usou a técnica do grafite, com a orientação dos educadores sociais Carla e Ricardo. “Desenhei, escrevi palavras de ordem, como fé e esperança, depois pintei. É muito legal poder ajudar, com isso aprimorei minhas técnicas de desenho e aprendi a ser mais responsável”, afirmou João. Outro educando que também se envolveu com o tema foi João Pedro Ribeiro Marques de Oliveira que recitou dois poemas, um sobre desigualdade social e outro sobre a natureza. “Precisamos nos conscientizar e preservar o meio ambiente para não deixar o mundo feio”, ensinou João Pedro. 

Na oficina de culinária, a educadora social Jamile Scalambrini fez brigadeiro usando casca de banana. “Escolhi esta receita porque possibilita um melhor aproveitamento do alimento, além da casca da banana ter um poder nutritivo muito grande”, falou Jamile. Elizandra Cavalcante, mãe da educanda Juliana Amaral, ficou encantada com a oficina. “Nem parece que o brigadeiro é feito com casca de banana, muito saboroso”, disse. “Minha filha chegou ao Educandário fazem 11 dias e já estamos encantados”, continuou Elizandra.

A educadora Marly Tadeo montou, junto com 43 crianças e adolescentes, uma peça de teatro intitulada “Roda de fogo”. Educandos, representando os biomas, passaram mensagens sobre a importância da preservação do meio ambiente. “Com a apresentação, mostramos que é preciso aprender a amar e respeitar a natureza, cuidando da criação”, explicou Marly.

Responsável pela oficina de artesanato reciclado na instituição, Solange Gomes ficou admirada com o interesse das pessoas nas peças construídas com rolo de papel higiênico, garrafa plástica e caixa de leite. “Fiquei muito feliz em poder explicar como se faz porta celular, cofre, porta caneta, entre outras peças, com materiais que normalmente vão para o lixo”, disse.

Após um dia de intensa programação, o evento terminou com uma apresentação de Maracatu, ritmo musical com origem no estado de Pernambuco. Como lembrança da Mostra Cultural, as famílias receberam uma muda de rúcula plantada pelos educandos na oficina de horticultura.