O que fazemos

Acesse as pastorais

Endereço

Praça da Sé - 184, 8º andar - Conj. 802 -
São Paulo
01001-000

Contato

A Pastoral do Menor marca sua presença na sociedade, através de duas linhas básicas:

  1. Nas políticas públicas: aqui a ação se volta para contribuir no fortalecimento dos Fóruns, na implantação e valorização dos Conselhos de Direitos, Tutelares, e dos demais conselhos setoriais, dinamizando a mobilização da sociedade para garantir o exercício de Políticas Públicas, em favor do princípio da prioridade absoluta;
  2. Através do atendimento direto, com programas de defesa e promoção dos direitos fundamentais das crianças e adolescentes empobrecidos e em situação de risco, de acordo com as normativas legais da prioridade absoluta – Constituição Federal e Estatuto da Criança e do Adolescente.

Para essa atuação a Pastoral do Menor se pauta também na agenda nacional, procurando articular-se em rede com os demais organismos, preocupa-se em manter viva sua dimensão evangelizadora, facilitar a contínua formação, capacitação e qualificação de seus agentes.  

Eixos Fundamentais da Nossa Prática: Mística - Solidariedade - Justiça - Organização.

Mística

A Mística é uma espécie de motor secreto do compromisso do agente com as meninas e meninos empobrecidos, que sustenta sua esperança e dá forças para continuar agindo. A Mística é o modo de ser, de pensar e de agir que faz com que o agente se sinta envolvido constantemente com uma causa que é essencial, um motivo que impulsiona a ação, a vida... A Mística da Pastoral do Menor é esse motivo escondido que responde à pergunta: "Porque faço aquilo que faço?" É através de sua mística que a Pastoral do Menor se manifesta como presença da Igreja na defesa da vida.

Solidariedade

A Solidariedade é a expressão de uma atitude de presença amiga é a expressão da mística que se faz ação em favor dos excluídos. Ela é a resposta ativa da Igreja na sociedade de exclusão. A Pastoral do Menor encontra na Solidariedade a motivação mais profunda do engajamento que pauta a fé crista; é a fé concretizando em obras.

Justiça

A Justiça busca a igualdade para todos. Portanto, toda situação que fere os direitos e a dignidade fundamental da pessoa é injustiça, vai contra o projeto e a vontade de Deus. Ao longo de toda a história da bíblia, a justiça tem designado frequentemente o exercício desta virtude aos juízes e tribunais (Dt 16,18). De modo particular, o rei, tem a missão de exercer a justiça no meio do povo (Pr 16, 13). Os profetas clamam contra as injustiça cometidas por reis e juízes que oprimem os pobres, lembrando que essas injustiça, constituem ofensa à própria santidade de Deus (Am 5,7- 15). No Novo Testamento, a Justiça se concretiza em dois sentidos fundamentais: seja na realização do Reino de Deus, inaugurado por Jesus, seja na atuação ética da pessoa humana conforme a vontade de Deus. Jesus é aquele que manifesta a justiça do Pai e em toda a sua vida pública. Ele é o mestre que ensina a justiça por meio de palavras e ações, e motiva a comunidade a lutar pela justiça que liberta a todos.

Organização

A Organização se expressa no conjunto das Áreas de Ação e dos Serviços, com as estruturas necessárias para seu funcionamento, sua articulação, sua sustentação e a divulgação da Pastoral do Menor. A Organização visa superar medidas puramente técnicas, assistencialistas e paternalistas, estimulando as potencialidades humanas das crianças e adolescentes, num processo formador para o exercício pleno da cidadania e dos direitos humanos.

 

ÁREAS DE AÇÃO

São áreas de ação da Pastoral do Menor:

1. Crianças e Adolescentes Empobrecidos e em Situação de Risco:

Objetivo: “Desenvolver e apoiar estratégias de inclusão social de crianças e adolescentes empobrecidos, em situação de rua, violência, abuso e exploração, nos meios urbano e rural, através de programas pedagógicos, sociais, culturais e profissionalizantes que visem o seu desenvolvimento integral”.

Programas de Atendimento:

a. Abordagem de crianças e adolescentes em situação de rua;
b. Apoio sócio - educativo em meio aberto:

  • Apoio pedagógico;
  • Atividades culturais, esportivas e de lazer;
  • Qualificação e Inclusão no Mundo do Trabalho;
  • Combate à violência, abuso e exploração sexual;
  • Prevenção e Encaminhamento ao Tratamento de Drogaditos.

c. Abrigos. (Acolhimento Institucional )

 

2. Adolescente Autor(a) de Ato Infracional:

Objetivo: “Contribuir para a qualidade do atendimento ao adolescente autor(a) de ato infracional, através da implementação das Medidas Sócio- Educativas em meio aberto, previstas pelo ECA, art. 112, em consonância com as diretrizes do CONANDA”.

Programas de Atendimento:

a. Liberdade Assistida;
b. Prestação de Serviço à Comunidade.

c. Evangelizando a Casa (Evangelização nas unidades de Internação)

 

3. Família das Crianças e Adolescentes:

Objetivo: “Desenvolver e apoiar ações junto às famílias, despertando suas potencialidades e capacidade critica, situando-as no contexto sócio-econômico-político e cultural para que sejam protagonistas de mudança”.

Programas de Atendimento:
a . Orientação e Apoio Sócio Familiar

 

4. Políticas Públicas de Promoção e Defesa dos Direitos das Crianças e Adolescentes:

Objetivo: Contribuir para a criação e fortalecimento dos Fóruns DCA e afins, bem como, para a implantação e implementação dos Conselhos de Direitos e seus respectivos Fundos, Conselhos Tutelares, da Assistência Social, da Saúde e outros, sensibilizando e mobilizando a sociedade organizada, para garantir a execução de Políticas Públicas em conformidade com o Principio da Prioridade Absoluta.

Programas de Atendimento:

a. Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos;
b. Formação de Conselheiros e Operadores de Direitos;
c. Formação de Agentes.

Pastoral a qual faz parte 
Pastoral do Menor
Coordenação a qual faz parte 
Coordenação Pastoral do Serviço da Caridade, Justiça e Paz